Fazenda da Esperança chega à capital das Filipinas

papaapostolado
Intenções do Papa para os 12 meses de 2017
janeiro 7, 2017
recados2
Elogio
janeiro 11, 2017
faz

Fazenda da Esperança foi fundada no Brasil em 1983 e atualmente está presente em mais de cem países

Da redação, com Rádio Vaticano

A Fazenda da Esperança chegou à capital das Filipinas, Manila. O Arcebispo da cidade, cardeal Luis Antonio Tagle, assinou um acordo que estabelece uma parceria entre a sua Arquidiocese e o projeto terapêutico que acolhe dependentes químicos.

O acordo foi assinado no último final de semana na Catedral de Manila entre o Cardeal e fundador da Fazenda, o missionário belga Frei Hans Stapel. Fundada em 1983 em São Paulo, a Fazenda conta atualmente com mais de cem comunidades terapêuticas em vários países, como Moçambique, Paraguai, Argentina, Guatemala, México, Alemanha, Itália e Portugal.

“Para cada vida há esperança”, disse o Cardeal Tagle, referindo-se à recuperação dos dependentes, sobretudo jovens, e a sua possível reinserção total no tecido social.

“Os jovens podem sair das trevas. Jesus Cristo é mais forte do que a droga”, afirmou por sua vez Frei Hans, anunciando que a Fazenda – presente já em outras cidades como Milagros, Masbate e Naga City – pretende abrir outros centros nas Filipinas.

Padre Anton Pascual, diretor executivo da Caritas Manila, disse que o acordo assinado tem o objetivo de estabelecer uma cooperação entre a iniciativa e um programa já promovido pela Caritas Manila, que se ocupa em acompanhar os toxicômanos e suas famílias através de um percurso de formação espiritual, consultoria, projetos de assistência e formação profissional.

O acordo pretende ser também uma resposta à campanha contra as drogas promovida pelo presidente Rodrigo Duterte que – não obstante as críticas das Ongs – já matou em seis meses mais de 6.200 pessoas.

A Igreja Católica nas Filipinas quer demostrar às instituições que o caminho para combater as drogas é a sensibilização cultural e a reabilitação e a recuperação dos dependentes, e não sua supressão.